Arquivo de tag RONDÔNIA

FARMACÊUTICOS ELABORAM PAUTA PARA O SEGMENTO HOSPITALAR

Aconteceu nesta terça-feira, 23, a Assembleia Geral Extraordinária dos Farmacêuticos do segmento hospitalar de Rondônia, para elaboração da pauta de reivindicação que será entregue à representação patronal.

Participaram da assembleia geral cerca de 18 Farmacêuticos, que teve início às 10:30. Foram apresentadas propostas, com os devidos debates.

O segmento Farmacêutico hospitalar teve a sua última convenção coletiva vigente em maio de 2018, desde então, os profissionais estão sem reajuste salarial, em decorrência da ausência de uma norma coletiva vigente.

Em 2018 os sindicatos estavam perecendo por causa da reforma trabalhista, que retirou a principal fonte de renda da entidade.

Logo em seguida, o sindicato patronal, que também foi atingido pela reforma trabalhista, permaneceu aberto de forma precária, reativando suas atividades no final de 2020.

A Assembleia Geral extraordinária permanecerá aberta até às 18:00, de sexta-feira, 26. Os Farmacêuticos desejarem participar, deverão encaminhar cópia dos documentos pessoais e a cópia do último contracheque para o e-mail sinfar.ro@gmail.com.

Tal medida é necessária para garantir a legalidade e a legitimidade da assembleia geral para apresentar uma pauta de negociação.

Da redação.

FARMACÊUTICOS E PROPRIETÁRIOS DE DROGARIAS FAZEM A PRIMEIRA REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO DA CCT 2021

Na tarde desta quarta-feira (17), acontecerá a primeira reunião de medicação entre os Farmacêuticos e a representação patronal das farmácias e drogarias no Estado de Rondônia.

A reunião será para ajustar as propostas enviadas pela categoria profissional e a contraproposta enviada pela representação patronal.

Entre os pontos divergentes, estão as escalas de plantão 12 x 36. Os Farmacêuticos querem a exclusão dessa modalidade, sob a alegação de que os patrões não respeitam o limite semanal de 44 horas da jornada de trabalho e nem o descanso semanal previsto no artigo 67 da CLT.

A categoria profissional propôs 5% de reposição salarial, para compensar as perdas inflacionárias do último ano. A representação patronal, por sua vez, fez a contraproposta de, apenas 2,5%.

Segundo Presidente do Sindicato dos Farmacêuticos, Antônio de Paula Freitas Junior, “A contraproposta patronal demonstra claramente que eles não estão levando as negociações a sério. O IBGE publica mensalmente, o INPC e a representação patronal vêm com uma reposição bem abaixo da inflação!?! Só pensam em lucro e explorar os trabalhadores”.

DATA BASE.

O Tribunal Regional do Trabalho da 14ª região, acatou o pedido de garantia da data base da categoria, que venceu no dia 1º de fevereiro. “Como a representação patronal não apresentou a contraproposta e nem garantiu a prorrogação da data base, tivemos que adotar as medidas necessárias para proteger os interesses da categoria junto a justiça do trabalho”, finalizou Freitas Junior.

Da redação.